[07-Dec-2018 10:29:50 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/gorditac/public_html/wp-content/themes/apex/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/gorditac/public_html/wp-content/themes/apex/inc/customizer.php on line 3 [07-Dec-2018 15:53:48 UTC] PHP Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function add_action() in /home/gorditac/public_html/wp-content/themes/apex/inc/customizer.php:3 Stack trace: #0 {main} thrown in /home/gorditac/public_html/wp-content/themes/apex/inc/customizer.php on line 3 Off-topic – Página: 4 Skip to content

Categoria: Off-topic

Tudo o que não tiver a ver com o mundo plus-size (diretamente, pelo menos), está aqui!

Inspiração: Looks de Natal!

Oi gente! E aí, estão aproveitando o super sorteio? Se ainda não está participando não perde mais tempo e se inscreve!

Bom, o post de hoje é pra você que assim como eu não tem a menor idéia do que vai vestir no Natal! E em busca de opções e experimentações, montei alguns looks inspirados nessa festa que é a cara da família reunida!

Montar looks é uma delícia! Além de passar o tempo, exercita a criatividade e ajuda a afinar o senso estético… Embora a mocinha aqui não seja nenhuma Glória Khalil da vida né… Alô, Chics!

Mesmo assim, tem algumas coisas que eu entendo que são essenciais pra montar um look legal:

1) Menos é mais sempre: na dúvida do que colocar na mistura, evite fazer concorrência com a árvore de natal… Se vai de brincão, nada de colares.

2) Evite combinar sapato/bolsa: o ideal é ver se as tonalidades das peças ficam harmônicas.

3) Chame atenção pra um item do look: uma bolsa ou sapato num tom mais forte, o resto discretinho.

4) Cuidado com o comprimento das roupas, pra não pagar calcinha ao sentar no sofá da sala com a galerinha ou quando abaixar pra entregar o presente do priminho, pega mal né?

5) Procure usar roupas confortáveis, porque é uma festa que costuma começar cedo e acabar lá pela madrugada do dia 25…

Então meninas, espero que eu tenha ajudado e que tenham gostado dos looks!

Vocês costumam fazer esse tipo de brincadeira?

Beijos!

Imagens: ByMK

5 Comments

Sete coisas “politicamente incorretas” que toda mulher deveria fazer antes de morrer

Às vezes nos sentimos tristes e até mesmo presas a algumas situações da vida cotidiana. Por sermos corretas demais, tímidas demais,  ou brigonas demais, neuróticas demais… rs… Acabamos com aquela sensação: “pra que tudo isso, gente?”

E nada nessa vida é por acaso, né? Eu pensei em fazer  algumas alterações no texto, mas preferi deixar ipsis literis porque tá muito, muito ideal!

1. Dizer algumas verdades a um (a) chefe ruim. De críticas totalmente datadas, como “você não passa de um porco capitalista!”, a verdades inconvenientes, do tipo “não tenho culpa se você é frustrada porque construiu uma carreira medíocre”, pelo menos uma vez na vida (de preferência quando tiver arrumado um emprego melhor ou ganho na Mega-Sena), desabafe. Você vai se sentir leve como nunca e ainda vai virar mito na “futura ex-empresa”.

2. Comprar um vestido carérrimo (mesmo que não o use nunca). Muita gente que daria um dedo mindinho por um Valentino. Faça essa extravagância, pois você merece. Caso se sinta em dúvida já com o cartão de crédito na mão, lembre-se de todos os vestidos balonês horríveis que a sua mãe a obrigou a usar na infância, de todas as aparições fantásticas da Angelina Jolie no tapete vermelho e, principalmente, daquele moletom “me-do-nho” que você estava usando para ir à padaria no dia em que encontrou seu ex com a nova namorada.

3. Curtir um amor de férias. De um certo modo, férias são uma pausa da realidade. Desde que você não alimente expectativas inúteis, que mal há em ceder às investidas daquele italiano charmoso ou daquele professor de axé com um corpaço em Trancoso? Se for comprometida, só tome o cuidado para o affair não vazar para as redes sociais.

4. Mudar o cabelo de todas as formas possíveis. Por quê? Porque simplesmente ele cresce.

5. Atormentar ou se vingar de algum ex que não foi legal com você. Pense bem: enquanto estava perdendo tempo com ele, teve de abrir mão de vários caras maravilhosos e incríveis que queriam ficar com você. E hoje em dia, você deve se arrepender horrores disso, já que o romance não deu certo porque ele “pisou na bola”.

6. Dar uma cantada em alguém. Isso faz que qualquer mulher se sinta irresistível e poderosa. E dificilmente dá errado.

7. Comer sem culpa. Seja depois de levar um fora homérico, perder o emprego, comemorar uma promoção ou simplesmente ao sair para jantar em um restaurante chique com o gato dos seus sonhos, deguste tudo o que tem direito. E aqui vai uma lição para a vida toda: esse papo de contar calorias é muito bom para se exibir para as amigas, mas homem gosta é de mulher com apetite (em todos os sentidos).

Fonte: UOL

Eu já fiz alguns, e vou dizer gente, é realmente muito bom pra auto-estima, mas tô devendo fazer os outros!  rs

E vocês, meninas? Quais atitudes incorretas já tomaram?

Imagens: We <3 It.

5 Comments

Manifesto: Para refletir…

O Manifesto é um espaço aqui no blog que eu reservei pra escrever coisas que penso e desejo compartilhar com meus leitores. Sintam-se à vontade para comentar, concordar ou não, pois o Manifesto é pra isso mesmo: botar a boca no trombone e falar o que pensa.

Acho que sempre vale a pena refletir sobre assuntos importantes, não é mesmo? Pois, acho que todo mundo que anda pelo Twitter e internet, ou assiste televisão pode acompanhar, no dia do 2º turno, as manifestações de xenofobia contra os nordestinos que ocorreram por parte de pessoas que moram no eixo sul-sudeste por conta da eleição de Dilma Roussef.

Trouxe um texto que vem reforçar ainda mais esse contra movimento, o “Xenofobia Não!”. Sei que tenho muitas leitoras que moram em SP, RJ, RS, e este texto não tem intenção nenhuma de agredir ninguém. É fazer as pessoas pararem de atribuir ao lugar onde a pessoa nasce o motivo pra o Brasil não ir pra frente. O buraco é, de verdade, bem mais embaixo.

Primeiro, um vídeo comédia falando do assunto:

Pra quem tiver estômago, acessa o Xenofobia, Não!

E aqui um texto genial que recebi por email, e que não tive como não compartilhar com vocês…

Por José Barbosa Junior

A eleição de Dilma Rousseff trouxe à tona, entre muitas
outras coisas, o que há de pior no Brasil em relação aos preconceitos.
Sejam eles religiosos, partidários, regionais, foram lançados à luz de
maneira violenta, sádica e contraditória.

Já escrevi sobre os preconceitos religiosos em outros textos e a cada
dia me envergonho mais do povo que se diz evangélico (do qual faço
parte) e dos pilantras profissionais de púlpito, como Silas Malafaia,
Renê Terra Nova e outros, que se venderam de forma absurda aos seus
candidatos. E que fique bem claro: não os cito por terem apoiado o
Serra… outros pastores se venderam vergonhosamente para apoiarem a
candidata petista. A luta pelo poder ainda é a maior no meio do
baixo-evangelicismo brasileiro.

Mas o que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na
internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas
declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso,
alavancada por uma declaração no  twitter:

“Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!”.

Infelizmente, Mayara não foi a única. Vários outros “brasileiros”
também passaram a agredir os nordestinos, revoltados com o resultado
final das eleições, que elegeu a primeira mulher presidentE ou
presidentA (sim, fui corrigido por muitos e convencido pelos “amigos”
Houaiss e Aurélio) do nosso País.

E fiquei a pensar nas verdades ditas por estes jovens, tão emocionados
em suas declarações contra os nordestinos. Eles têm razão!

Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste!
Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país?
Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura
brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos
José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de
Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e
a maravilhosa Rachel de Queiroz?

Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur
Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará
nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em
seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem
tudo?

Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os
talentos do genial Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de
Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o
deputado federal mais votado pelos… pasmem… PAULISTAS!!!

E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de
atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e
Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do
paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano.

Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será
eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e
2.
Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos
oferecer, povo analfabeto e sem cultura…

Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora
simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das
lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos
Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine?

Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner…
E não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas
melodias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia…

Ah! Nordestinos…

Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que
nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á
força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país?

Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um
ponto na sofrida e linda  história do seu povo?

Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo
civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a
lhes ensinar.

Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam
aprender e ver as suas meninas dançarem até o chão, sendo
carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender
também muito da poesia estética e musical de Tati Quebra-Barraco,
Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e
voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê!

Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda
poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não
apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla!
Vocês adorariam!!!

Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato
Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário… coisa da
melhor qualidade!

Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo
civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho
infantil! Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não
trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é
o QUANTO esse trabalho infantil vai render.

Ou vocês não perceberam ainda que suas crianças não podem trabalhar
nas plantações, nas roças, etc. porque isso as afasta da escola e é um
trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom
mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais,
ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada,
mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso… mas o que
importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de
Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa!

Minha mensagem então é essa: – Calem a boca, nordestinos!

Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder
a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo
abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta
beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a
sol.

Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras
ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na
construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques,
religiões e gentes.

Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a
importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na
literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em
que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do
escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!”

Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe,
queridos irmãos nordestinos!

José Barbosa Junior, na madrugada de 03 de novembro de 2010.

E vocês, o que pensam a respeito?

Imagem: We <3 It.

4 Comments

Achadinhos da Carlos Alberto!

Oi gente! Tudo bom??

Bom, hoje vou mostrar a vocês alguns achados bem legais que eu encontrei na C&A do Salvador Shopping. Aproveitei a ida ao shopping pra pagar umas contas, e não resisti em dar uma fuxicada né? Depois do achado que eu encontrei lá, passar na C&A é quase que parada obrigatória! rs

Pra quem não sabe, Carlos Alberto é um apelidinho básico pra camuflar a sigla da loja…!

Bem, todo mundo sabe que a coleção Verão já entrou na loja, né? Tem muita coisa linda por lá, fiz questão de registrar tudinho, mortinha de medo dos guardinhas me mandarem apagar as fotos! hahahah

Bem, preparadas? Here we go:

Essa aqui eu cheguei até a experimentar, mas…

E nessas garimpadas e clicadas, eis que eu descubro essas duas peças lindas:

Não reparem tanto na minha cara lindjah, tá? Há muito tempo que eu estava atrás de um coletinho jeans, tava quase tacando a tesoura num casaco jeans velhinho meu pra repaginar, mas ele foi salvo pelo gongo… E esse vestidinho jeans branco também gente é a coisa mais linda de todas! rs

Destaque pra minha Melissa Campana MARA que ganhei no Aniversário da Jelly!

É isso meninas, esse passeio na C&A rendeu muitas descobertas interessantes, não é? Mas é preciso ter critério na hora de procurar as peças e acessórios pois muita coisa tem um gostinho, digamos assim, meio duvidoso… Sabe como é, né?

E aí gente, gostaram? É muita foto mas valeu a pena!!!

Beijos e comentem!!

10 Comments

Rapidinha: Cupcakes másculos e sem frescuras!

Não, vocês não leram errado! Trata-se da inclusão social da ala masculina no universo destes bolinhos fofos e suculentos!

O dono da grande idéia chama-se David Arrick, um advogado que decidiu entrar nesse ramo. A loja por enquanto opera diretamente de Manhattan, NY. A idéia surgiu quando Arrick passava na frente de uma famosa loja de cupcakes na sua cidade. A fila na porta era imensa e ele logo pensou: “Eu tenho que entrar nessa onda”. Porém, logo completou o pensamento: “mas onde está a doceria para meninos?”

O cardápio conta com cupcakes de nomes inusitados como Rambo ou do Chuck Norris: o “Driler”, com cobertura de ganache de chocolate e bacon; e o “Beer Run”, de cerveja de chocolate, com recheio de creme de cerveja e cobertura de minipretzels. Uma caixa sai por US$ 48, com 12 sabores, mais US$ 8 de taxa de entrega.

O mais irônico é que 90% das clientes da empresa são mulheres! David Arrick afirma que “classificaria esse mercado como ‘Presentes que você dá para um cara’”, em entrevista para a Entrepreneur. O americano já tem um contrato para escrever um livro de receitas com 50 opções fáceis de preparar pelo público masculino e espera abrir lojas físicas em Chicago, Boston, Los Angeles, São Francisco e Miami em 2011.

Confesso que lamentei não fazer entregas no Brasil, pois a curiosidade bateu forte!

E vocês, o que acharam da idéia?

Beijos!

3 Comments

Ser designer é…

* ter o despertador avisar a hora de ir dormir, e não a hora de acordar;
* ter uma diéta a base de café, Coca-Cola e RedBull;
* ter fones de ouvidos quase implantados na sua cabeça;
* tomar café da manhã, almoço e janta ao mesmo tempo;
* ter os amigos dizerem “Que bonito isso!” mas não entenderem o conceito;
* refazer um job pois ninguém entendeu o conceito;
* ter mais fotos de coisas do que de sua família;
* saber usar o Photoshop, Illustrator, InDesign e Dreamweaver mas não entender como rodar o Excel;
* comprar revistas de R$ 50 mas não ter tempo de ler;
* não conseguir olhar para qualquer coisa gráfica sem tentar melhorá-la na sua cabeça;
* não conseguir andar pelo shopping sem criticar embalagens de produtos;
* ouvir sua vó lhe apresentar orgulhosamente como “artista” para amigos;
* sua mãe achar que você trabalha com computadores;
* ser confundido como “técnico em informática” pois “você passa muito tempo na frente daquele tal computador”;
* cobrar o cliente constantemente o briefing e materiais para não estourar o cronograma;
* cliente demorar para enviar o briefing e materiais e depois reclamar que você está estourando o cronograma;
* terminar o projeto após 3 meses e 20 rodadas de aprovação para o cliente dizer “não sei…acho que não ficou muito legal”;
* passar metade do projeto convencendo o cliente que você sabe o que está fazendo;
* passar a outra metade do projeto explicando ao cliente que você está cobrando pelo seu conhecimento;
* ter alguém dizer “Meu sobrinho também faz dizáin“. E quando questionado sobre em qual período ele se encontra, escutar um “Tá terminando o Ensino Médio”;
* acordar se sentido um “garoto de programa” pensando em duas coisas: 1) você precisa parar com isso. 2) você precisa cobrar mais caro por isso;
* passar metade da vida falando pra todo mundo que “logomarca” não existe;
* desistir de ensinar a todo mundo que “logomarca” não existe;
* estranhar aquela luz amarela no céu quando você finalmente sai de casa durante o dia;
* ter que explicar a um cliente que uma gráfica não imprime uma imagem JPG com resolução de 72dpi e em RGB para fazer um outdoor;
* ter que explicar ao cliente o que é JPG, dpi, RGB e “cêmique“;
* ter que explicar que Pantone não é aquele pão com frutas cristalizadas que vendem no natal;
* acordar dia após dia, sabendo que essas coisas nunca vão mudar e mesmo assim pensar: “Eu não me vejo fazendo nada melhor na vida. Amo tudo isso”

Fonte: Design on the Rocks via @anjodeasapreta

2 Comments

Tattoos: Nerd pride

Eu adoro tatuagens, super acho uma forma interessante de se comunicar com as pessoas, de mostrar sua personalidade, de se enfeitar, se sentir bem, etc. Eu como uma pessoa amante viciada das artes, das fofinhas às mais bizarras, apoio todo tipo de manifestação artística, por mais que  eu não entenda algumas coisas, às vezes.

Por quê todo esse texto? Porque as fotos a seguir são de tatuagens de  pessoas eminentemente nerds, então quem tem repertório vai se embolar de rir, muito provavelmente, como eu fiz! #nerd

Essa tá boniiita!

Aqui eu fiz uma galeria com mais algumas tatuagens nerds:

E vocês, gostaram? Fariam tatuagem?

Beijos!

Fonte: Ideia Fixa

2 Comments

50 motivos?

Quem se identificar com uns 10 itens tá ferraaaaado!!! #rialto

50 motivos para não casar com um designer:

1. Há milhões e milhões de designers no mundo.
2. São egoístas e egôcentricos.
3. Todos têm salários baixos.
4. Não aceitam críticas (recebem mas não as entendem).
5. Eles odeiam outros designers.
6. Não sabem somar nem subtrair quando vão ao mercado.
7. Não sabem mudar uma lâmpada sem fazer um esboço
8. Gostam de ver os créditos completos do filme (e cenas cortadas).
9. Não deixam você decorar a sua casa.
10. Tudo é um grande brainstorm (tempestade de ideias).
11. Você nunca saberá se os documentos e credenciais são reais ou adulterados.
12. Fazem montagem com suas fotos.
13. Mantêm revista e qualquer coisa que tenha fotos no banheiro.
14. Idolatram pessoas totalmente desconhecidas (Banksy, Sagmeister, Basquiat, Paul Rand, etc.).
15. Tira fotos para seu diário todos os dias.
16. Acham que tudo pode ser resolvido com um Shape ou uma nova Layer.
17. Tudo é justificado a esquerda, direito e centro, pelo menos quando estão atrasados.
18. Todos odeiam a fonte “Comic Sans” (e amam Helvetica).
19. Tomam bebidas de qualquer espécie apenas porque gostam da embalagem.
20. Eles roubam placa da rua e orelhões telefônicos.
21. Roubam cartazes de shows e eventos e te fazem passar vergonha.
22. Amam ténis com cores estranhas e bizarras.
23. Usam all star com roupa social e acham o máximo (Cuidado ele pode usar isso no casamento).
24. Tem sempre marcas de tintas em suas mãos.
25. Eles ficam irritados com as palavras: bonito, feio e artista.
26. Eles precisam consultar o Pantone antes de se vestir para saber a combinação correta e para ter um contraste legal.
27. Eles odeiam Office (Word, Excel, PowerPoint, Publisher).
28. Acham que podem salvar o mundo com um cartaz bonito.
29. Eles sempre sabem tudo todo o tempo.
30. Gostam de músicas “Indie” (Aquela música que metade da humanidade nunca ouviu falar).
31. Criam suas piadas locais, e vão rir daquele video que você achou sem graça no Youtube.
32. Lêem livros raros, histórias para crianças e semiótica.
33. Eles gastam horas incontáveis em seus espaços, rindo sozinhos, com seu computador (geralmente Mac).
34. Sua vida social depende de seus amigos e outro designer.
35. A maioria é viciada em tecnologia, ou seja todo o dinheiro da família vai parar na Apple Store.
36. Eles gostam de camisas com estampas e alguma brincadeira sobre algo atual ou muito retrô.
37. Todos tem suas lojas preferidas, que atendem o publico “Staile”.
38. Eles viram psicopatas quando você diz que design é apenas desenho.
39. Começam a rir sozinho quando pensam em como executar um job.
40. Fumam maconha!
41. Sempre dizem que podem superar o trabalho dos outros.
42. Todos já foram ou cogitarão ser DJs (pelo menos uma vez).
43. Costumam vender tudo que compram, livros, revistas, canetas, camisetas (cuidado você está a venda).
44. Todos tem personalidade geeks e infantis.
45. Gostam de desenhos americanos ou japoneses e passarão horas assistindo.
46. Gostam de mudar de cidade, estado país o tempo todo.
47. Trabalham retocando foto de modelos e olhando mulheres em grande parte do seu tempo.
48. Assistem documentários e vão a museus o tempo todo, não importa o que seja.
49. Fumam Camel porque acham a carteira bonitinha.
50. Tenha sempre um bom sonho, porque eles trabalham a noite.

Bom, posso dizer que eu e meu namorado estamos FERRADOS!!!

E vocês, casariam com um(a) designer? #coragem

Fonte: Zupi
Créditos da imagem: We Heart It
3 Comments

Dita von Teese

Dando início às postagens legais, vou começar falando de uma celebridade que  eu particularmente acho linda, maravilhosa, sexy e tudo de bom! Ah, se  eu fosse uma pontinha  de unha  que nem  ela, tava feita!

Dita nasceu Heather Renée Sweet  (oi?) em  28 de setembro de  1972, em  Rochester, Michigan.

Dá  uma olhada só!

Dita

Quanta diferença,  né?

Bom, Dita Von  Teese é atriz, modelo  e artista burlesca,  que significa a especialiação em apresentações sensuais de  strip-tease. (Teese=tease, alguém sacou?)

Sua beleza é inspirada na estética pin-up dos anos 40 e 50. Seus  shows, além dos strip-teases, incluem os  famosíssimos números da artista seminua tomando banhando-se sensualmente num  copo gigante de  martini. Tem  azeitona e tudo!

De vendedora de lingeries a artista mundialmente famosa, Dita é a irmã do meio, que desde a infância se considerava o patinho feio das três, e frequentemente seus pais eram chamados na escola porque os professores a achavam muito retraída…

Desde criança, Dita sempre gostou dos musicais da MGM e adorava imitar as estrelas de Hollywood da Era Dourada. Para ela, abraçar o clichê não  é  falta  de  personalidade, pelo contrário:  é reverenciar uma estética e mostrar o quanto ela  é  importante.

Por isto, Dita não  vê  problema algum em expor  que seus seios são de silicone, seus cabelos são pintados e que a sua sexy pintinha é, na verdade, uma tatuagem. Afinal, se as  marcas  registradas de Marilyn eram o cabelo loiro platinado, o batom vermelho carmim, os cílios postiços e o Chanel nº 5 antes de  dormir, por quê ela também não pode, né?

Mas nessa vida nem  tudo são flores. Dita, ao longo de sua carreira, passou por alguns maus bocados. É que a  diva foi  casada com o galante cantor de  rock Marylin Manson. Ui! Seu relacionamento durou de 2005 a 2007 e segundo a própria foi um divórcio super doloroso e conturbado, aliás, tal  e  qual o relacionamento em si, né? Talvez? Arrã.

Voltando pra parte boa da coisa, as roupas  de Dita Von Teese são um  ARRASO! Claro, inspiradas na  moda da  época, a bela não sai de casa  sem  estar simplesmente deslumbrante, e  impecavelmente arrumada.

E esta é a Dita indo às compras. Não gente, parou  né? Isso  é tão Mulheres perfeitas

Bom, pra  dar uma checada  no make de Dita Von  Teese, vem aqui!

Dá pra imaginar a feliz  surpresa  que tive ao ver que  a garota propaganda da  nova colessão da  Melissa é  a Dita Von  Teese? Dá  uma olhada na  revista!  Um luxo só, adorei!

Sabiam que a  Dita tem  uma concorrente? Olha aqui!

Nem preciso dizer que eu sou fã do  estilo dela, né?

Ah, e a bontia tem twitter, viu? Aproveitem pra seguir: @DitaVonTeese

E aí, ficou bom? Gostaram? Em breve mais outras novidades legais por aqui.

Leave a Comment

Lenços: como usar?

Aos poucos vou inserindo alguns posts legais do meu antigo endereço, pra alternar as novidades com aquilo que vale a pena ver de novo!

Com o inverno dando as caras é melhor não descuidar. Além dos casacos, jaquetas e cardigãs, os lenços são peças fundamentais para complementar o visual e proteger o pescoço do vento, do frio, tosse, gripe…

E pensando  nisso, e também porque eu vou essa semana viajar pra Curitiba (falei sobre isso aqui) e  lá  tá  muito frio, aproveitei pra mandar dicar super l egais pra vocês:

Lenço quadrado

O modelo quadrado com esta amarração é a opção mais fashion deste inverno. Por criar volume no busto, é indicada para mulheres de seios médios ou pequenos. As estampas étnicas estão em alta.

Echarpe

As echarpes de tecidos leves, como musselina e chiffon, não criam volume no pescoço. Arrume o nó de lado para que não pareça uma gravata. Bolinhas em preto-e-branco dão vida às camisetas lisas.

Laço

O laço é a versão mais romântica. Feito de tecidos nobres, como seda e cetim, ele encara até festas informais e baladas. Fica mais chique sobre blusas, camisas e vestidos de decote fechado.

Cachecol

Por ser tecido com fios pesados, como lã ou algodão, o cachecol é a melhor opção nos dias frios, inclusive sob casacos. Para deixar o acabamento mais bonito, procure deixar as pontas assimétricas. As pashminas podem ser utilizadas da mesma forma. Eu mesmo tenho uma preta linda que vou super usar assim! Ou como xale… #vovofeelings #adoro

Palestino

Esse padrão no inverno passado foi tipo uma febre absurda, mas neste o ritmo diminuiu um pouco, mas não custa nada dar uma revisitada, não é mesmo?

Lenço de lado

O visual fica bem para usar à noite, sem casaco, para destacar o lenço.. Com um lenço quadrado não muito grande, faça um triângulo. Deixe o lado de dentro mais curto, para não aparecer.. Deixe uma ponta do triângulo de um lado do ombro, para cobri-lo. De um nó na outra ponta, não precisa ser muito forte.

Marinheiro

O look fica ótimo com uma blusinha básica em gola “V”, porque o nó na frente dá um toque especial.  Com um lenço quadrado, faça um triângulo. Coloque o lenço ao redor do pescoço, deixando o triângulo nas costas. Dê um ou dois nós na frente, bem firmes.

Country

Use com uma camiseta básica. Com um lenço quadrado dobrado em triângulo, posicione-o à frente do pescoço.. Cruze as pontas por trás e puxe-as para frente. Dê dois nós na frente, deixando o lenço mais soltinho.

Enrolado

Outra opção é enrolar um modelo retangular (0,40 m x 1,5 m) e fazer uma espiral. Envolva o pescoço com três voltas e finalize com um nó na nuca.

Nó de gravata

Dê um nó de gravata bem justo e amarre as pontas na nuca

Na bolsa

Faça um nó simples em uma das alças. Essa amarração é indicada para ocasiões casuais e pode ser usada em bolsas grandes ou médias. O tamanho do lenço deve ser proporcional ao acessório para as pontas não ficarem longas demais. Essa amarração é curinga em viagens em que há mudança de temperatura, pois pode ir no pescoço, para proteger contra o frio, ou ficar apenas como enfeite.

Na cintura

Dobre um lenço quadrado (0,90 m x 0,90 m) ao meio até transformá-lo em uma faixa. Passe pelo cós do short e prenda na lateral. Se preferir, use um cinto fininho por cima, mas esconda as pontas da peça.

Na cabeça

Apoie um lenço fino e comprido (0,10 m x 1,85 m) na nuca e cruze as pontas no topo da cabeça. Amarre-as atrás do pescoço. Se o lenço for do mesmo tom do seu cabelo, eleja roupas, maquiagens e acessórios marcantes para criar contraste.

Looks pra se inspirar:

E aí, que tal? espero que vocês  tenham gostado, e que usem e abusem do charme dos lenços echarpes, xales, pashminas, se  joguem usem e abusem e se protejam do frio com muito  estilo!

Leave a Comment